terça-feira, 1 de setembro de 2009

É assim o nosso amor.

"Quando você nasceu, uma luz de lampião esquentava o peito daqueles bravos guerreiros que colocaram um sonho em prática. Ela indicou o caminho aos operários e pequenos comerciantes, na verdade um bando de loucos incumbidos de tornar real o Time do Povo. Se hoje há um irmão alvinegro em todo canto do mundo, foi o sangue fervendo naquela noite de 1º de setembro de 1910 o responsável por esse sentimento que varreu o planeta e fez o Corinthians esse gigante.

Apesar dos grandes triunfos desde os primeiros dias, não foram eles que arrebanharam a massa.Para o corinthiano, a vitória é conseqüência da devoção cega, apaixonada, doentia e irracional. O que mais importa e sempre importou é perceber a luta e a superação em cada peleja, dentro e fora de campo.

A cada apito inicial de um canalha, o Corinthians renova a alegria e esperança seu povo sofrido. A boca banguela, o cabelo assanhado, a pança disforme e o bafo da cachaça barata ganham uma beleza explicável somente pela explosão de felicidade depois de um gol. Lá do nosso cimento, do nosso alambrado e na nossa corrente de fé - e o corinthiano SEMPRE tem fé -, todo mundo é igual e democraticamente preto e branco.

Por você, Corinthians, a gente briga até com a mãe. Deixamos de comer e de viver nas horas tristes, tornamo-nos gigantes naquela vitória suada que vem aos 48 do segundo tempo, somos insuportáveis nos títulos. És a afirmação de nossa cidadania, a pátria de uma Nação.

Te amo, meu Corinthians! É assim, nessas palavras tortas como tua trajetória, que eu e qualquer corinthiano iremos demonstrar nosso amor. Porque não dá para falar, a gente é Corinthians, pronto e ponto.

Eternamente em nossos corações!

SALVE, CORINTHIANS!

Claudio Yida Jr"
Blogue Chuta que é Macumba.

Um comentário:

Claudio Yida Jr disse...

Valeu mulherada, parabéns a todos nós corinthianos e corinthianas de fé e alma!

VAI CORINTHIANS!